Os mercados da saúde e sua regulação em África: reflexões do 2º Congresso Nacional de Medicina Tropical, Lisboa 2013

  • Giuliano Russo Unidade de Saúde Pública Internacional e Bioeestatísitca, Instituto de Higiene e Medicina Tropical, Universidade Nova de Lisboa
Palavras-chave: Economia da saúde, mercados de saúde, regulamentação de sistemas de saúde, PALOP

Resumo

Este trabalho visa resumir as discussões emergindo da mesa redonda sobre mercados da saúde em África e a sua regulação, com o objectivo de extrair lições para o debate global sobre a comercialização da saúde em países de baixa renda. As apresentações da mesa redonda tocaram em temas quais a contribuição do IHMT à investigação dos prestadores privados da saúde nos países Africanos de língua Portuguesa, a necessidade e complexidade da regulação dos serviços de saúde em Europa e África, e os desafios emergentes no âmbito da atração e retenção de quadros nos mercados da saúde em países de baixa renda. Uma visão partilhada emergiu da mesa redonda sobre a natureza pluralista dos mercados da saúde nos contextos de baixa renda, sobre a sua inevitabilidade, e sobre a necessidade de gerar evidência adequada com base para a regulação dos mercados da saúde, e a sua comercialização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

1. Bloom G, Standing H, Lucas H, Bhuiya A, Oladepo O, Peters DH.
Making health markets work better for poor people: the case of informal providers.
Health Policy Plan. 2011 Jul;26 Suppl 1:i45–52.
2. Russo G, Trindade ALB da. A investigação do IHMT sobre os prestadores privados
de saúde nos PALOP: lições aprendidas e que futuras áreas de investigação?
An Inst Hiiene E Med Trop. 2012;11:154–61.
3. Simões J, Carneiro C. Os desafíos da regulação. An Inst Hiiene E Med Trop.
2012;11:162–71.
4. Dussault G. Atração e retenção de profissionais de saúde em zonas carenciadas:
revisão das evidências. An Inst Hiiene E Med Trop. 2012;11:146–53.
5. Ferrinho P, Van Lerberghe W, Fronteira I, Hipólito F, Biscaia A. Dual practice
in the health sector: review of the evidence. Hum Resour Heal. 2004 27;2(1):14.
6. Ferrinho P, Van Lerberghe W, Julien MR, Fresta E, Gomes A, Dias F, et al. How
and why public sector doctors engage in private practice in Portuguese-speaking
African countries. Health Policy Plan. 1998 Sep;13(3):332–8.
7. Roenen C, Ferrinho P, Van Dormael M, Conceição MC, Van Lerberghe W.
How African doctors make ends meet: an exploration. Trop Med Int Heal Tm Ih.
1997 Feb;2(2):127–35.
8. Ferrinho P, Van Lerberghe W, da Cruz Gomes A. Public and private practice: a
balancing act for health staff. Bull World Health Organ. 1999;77(3):209.
9. Van Lerberghe W, Conceicao C, Van Damme W, Ferrinho P. When staff is
underpaid: dealing with the individual coping strategies of health personnel. Bull
World Health Organ. 2002;80(7):581–4.
10. Russo G,Barbara McPake, Inês Fronteira, and Paulo Ferrinho. “Negotiating Markets
for Health: An Exploration of Physicians’ Engagement in Dual Practice in Three
African Capital Cities.” Health Policy and Planning (September 26, 2013). doi:10.1093/
heapol/czt071.
11. Russo G, McPake B. Medicine prices in urban Mozambique: a public health
and economic study of pharmaceutical markets and price determinants in low-
-income settings. Health Policy Plan. 2010 Jan;25(1):70–84.
12. WHO | The African Regional Health Report: The Health of the People [Internet].
WHO. [cited 2013 Sep 19]. Available from: http://www.who.int/bulletin/
africanhealth/en/
13. Sakala C. Medically unnecessary cesarean section births: Introduction to a
symposium. Soc Sci Med. 1993 Nov;37(10):1177–98.
14. Mills A, Brugha R, Hanson K, McPake B. What can be done about the private
health sector in low-income countries? Bull World Health Organ. 2002;80(4):325–
30.
15. Forsberg BC, Montagu D, Sundewall J. Moving towards in-depth knowledge
on the private health sector in low- and middle-income countries. Health Policy
Plan. 2011 Jul 1;26(suppl 1):i1–i3.
16. Berendes S, Heywood P, Oliver S, Garner P. Quality of Private and Public
Ambulatory Health Care in Low and Middle Income Countries: Systematic Review
of Comparative Studies. Plos Med. 2011 Apr 12;8(4):e1000433.
Publicado
2018-09-08
Como Citar
1.
Russo G. Os mercados da saúde e sua regulação em África: reflexões do 2º Congresso Nacional de Medicina Tropical, Lisboa 2013. ihmt [Internet]. 8Set.2018 [citado 8Dez.2022];12:88-0. Available from: https://anaisihmt.com/index.php/ihmt/article/view/197
Secção
Cooperação Internacional