Os caminhos convergentes do uso da avaliação e da translação do conhecimento

  • Daniela Alba Nickel Departamento de Saúde Pública, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis
Palavras-chave: Avaliação em saúde, translação do conhecimento, evidência científica, pesquisa em saúde

Resumo

O artigo em formato de ensaio apresenta a convergência entre os conceitos de uso da avaliação e de translação do conhecimento e, por fim, um breve relato de utilização da avaliação por gestores do sistema de saúde brasileiro para ilustrar esta convergência. A avaliação é definida pela sua capacidade de mudanças e aprimoramento de programas. Tanto o seu resultado final quanto o seu processo podem ser utilizados pelos interessados. Pensar a avaliação como uma fonte de evidência, assim como uma pesquisa científica, traz a possibilidade de intercambiar e aplicar o conhecimento para a tomada de decisão, seja a nível operacional, tático ou estratégico, traduzindo assim o uso da avaliação como uma translação do conhecimento. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Patton MQ. An alternative evaluation approach for the problem-solving training program: A utilization-focused evaluation process. Eval Program Plann. 1984;7(2):189-192.

Weiss C. The interface between evaluation and public policy. Evaluation. 1999;5(4):468-486.

Mark MM, Henry GT. The Mechanisms and Outcomes of Evaluation Influence. Evaluation. 2004;10(1):35-57.

Johnson K, Greenseid LO, Toal SA, King JA, Lawrenz F, Volkov B. Research on evaluation use: A review of the empirical literature from 1986 to 2005. Am J Eval. 2009;30(3):377-410.

Abreu DMF de, Santos EM dos, Cardoso GCP, Artmann E. Usos e influências de uma avaliação: translação de conhecimento? Saúde em Debate. 2017;41(spe):302-316.

Donnelly C, Letts L, Klinger D, Shulha L. Supporting knowledge translation through evaluation: evaluator as knowledge broker. Can J Progr Eval. 2014;29(1):36-61.

Sandison P. The utilisation of evaluations. Aln Rev Humanit Action Eval Util. 2007:89-144.

Klein R. Evidence and policy: Interpreting the Delphic oracle. J R Soc Med. 2003;96(9):429-431.

Felisberto E. Da teoria à formulação de uma Política Nacional de Avaliação em Saúde: reabrindo o debate. Cien Saude Colet. 2006;11(3):553-563.

Nickel, Daniela Alba; Natal, Sonia; Calvo MCM. A experiencia da avaliação da gestão da atenção básica em Santa Catarina: construção, desenvolvimento e quatro anos de aplicação. Rev APS. 2015;18(2):180-190.

Nickel DA, Calvo MCM, Natal S, Freitas SFT de, Hartz ZM de A. Desenvolvimento da capacidade avaliativa na gestão da atenção básica: um estudo de caso exemplar em Santa Catarina, Brasil, de 2008 a 2011. Cad Saude Publica. 2014;30(4):839-850.

Nickel DA, Natal S, Hartz ZM de A, Calvo MCM. O uso de uma avaliação por gestores da atenção primária em saúde: um estudo de caso no Sul do Brasil. Cad Saude Publica. 2014;30(12):2619-2630.

Donnelly C, Shulha L, Klinger D, Letts L. Using program evaluation to support knowledge translation in an interprofessional primary care team: a case study. BMC Fam Pract. 2016;17(1):1-14.

Publicado
2019-02-26
Secção
Artigos Originais