Cenários prospetivos para o Escritório de Projetos da Presidência da Fundação Oswaldo Cruz: construção do planejamento de futuro

  • Ana Paula Morgado Carneiro Escritório de Projetos da Presidência, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro
  • Valcler Rangel Fernandes Gabinete da Presidência, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro
  • Marly Marques da Cruz Pesquisadora titular em saúde pública da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) do Departamento de Endemias Samuel Pessoa no Laboratório de Avaliação de Situações Endêmicas Regionais (LASER). Rio de Janeiro
Palavras-chave: Planejamento em saúde, projetos, gestão de recursos, administração pública

Resumo

O objetivo deste estudo é apresentar as etapas de construção de cenários prospetivos do Escritório de Projetos da Presidência (EPP) da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que é a unidade de apoio à negociação, à contratualização e à execução de projetos alinhados à estratégia cooperativa da instituição e aos princípios do SUS. Como relato de experiência, buscou-se sistematizar o processo de construção dos cenários com base no objetivo, metodologia adotada, considerando a análise do contexto atual, a elaboração dos cenários com o envolvimento dos especialistas e análise dos atores. Os resultados encontrados foram a disseminação do pensamento de futuro aos participantes, sobretudo, o contexto político e institucional, a construção dos quatro cenários para auxiliar o futuro planejamento de longo prazo do EPP de forma a obter uma melhor gestão de recursos e dos riscos. O principal desafio identificado foi o de introduzir metodologias de planejamento a longo prazo além de ajudar na discussão da estratégia de atuação. Recomendou-se que, em resposta a essas novas demandas organizacionais, se iniciasse a construção de planejamento com roadmap para dez anos visando responder de maneira ágil e inteligente às necessidades organizacionais. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

LIMA, M.C. O futuro das ideias: Análise Estrutural & incertezas-críticas prospectivas

para think tanks, 2010. 228f. Dissertação (Mestrado em Administração

Pública) - Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas - EBAPE, Fundação

Getúlio Vargas, 2010.

MARINHO, D.N.C.; QUIRINO, T.R. Considerações sobre o estudo do futuro.

Revista Sociedade e Estado, volume X, volume 1, jan-jun 1995.

ZACKIEWICZ, M. Coordenação e organização da inovação: perspectivas do

estudo do futuro e da avaliação em ciência e tecnologia. Parcerias Estratégicas,

Número 17, Setembro, 2003.

GODET, M.; DURANCE, P. Prospectiva Estratégica para As Empresas e Os

Territórios. Onu/Dunod, 2011.

FIOCRUZa. Unidades e Escritórios da Fundação Oswaldo Cruz. Disponível no

site: https://portal.fiocruz.br/unidades-e-escritorios, consultado em 20 de setembro

de 2018.

NOVAES, ED. Institucionalização de procedimentos padrão para o gerenciamento

de projetos em uma organização pública federal complexa. Dissertação de mestrado

da Escola Brasileira de Administração Pública e Empresas, Fundação Getúlio

Vargas, 2017.

FIOCRUZ. Escritório de Projetos da Fiocruz. Manual Técnico, Agosto, 2017.

OFORI, DF. Project management practices and critical sucess factors: A developing

country perspective. International Journal of Business and Management,

, v. 8, n. 21, p:14-31.

FIOCRUZb. Portaria No 1.070 de agosto de 2018 da Presidência da Fundação

Oswaldo Cruz. Dispõe sobre a criação do escritório de projetos, no âmbito da Presidência

da Fiocruz, para o gerenciamento, monitoramento e avaliação de projetos

da Presidência e demais instancias e subunidades que a compõem.

KERZNER H. Gerenciamento de Projetos: uma abordagem sistêmica para planejamento,

programação e controle. São Paulo: Blucher, 2011.

ALVES, RO; COSTA, HG; QUELHAS, OLG; DA SILVA, LE; PIMENTEL, LB.

Best practices in Project management office implementation: development of sucess

reference. Production. 23(3), p. 582-594, 2013 Epub Dec 07, 2012. ISSN

-6513 http://dx.doi.org/10.1590/S0103-651320120050000094.

BARROS, H.G. A metodologia da prospecção tecnológica e o caso brasileiro do

Prospectar. In: Congresso Internacional del Clad sobre la Reforma del Estado y de

la Administración Pública, 7, 2002, Lisboa, Portugal, 2002.

GODET, M. A. “Caixa de Ferramentas” da Prospectiva Estratégica. Cadernos

do CEPES, Lisboa, p.97, junho, 2000.

SANTOS, M. E. Modelos de Prospecção: Uma Abordagem Bibliográfica sobre

Delphi, AHP e Cenários. 2002.

RIBAS J. R. Uma Proposta para a Construção de Cenários Alternativos Combinando

Informações Subjetivas e Bases de Dados Secundários. In: I Encontro de

Administração da Informação. Florianópolis, 24 a 26 de Outubro, 2007.

MELO, L. C. Planejamento Estratégico e a Prospecção de Cenários: Uma Experiência

no Instituto Lauro de Souza Lima. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva)

– Programa de Pós-Graduação em Ciências da Coordenadoria de Controle de

Doenças da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. São Paulo, 2006.

GODET, M. et al. Prospectiva Estratégica: Problemas Y Métodos - Por Michel

Godet Y La Participación de Prospektiker En Colaboración Com Philippe Durance

- Cuaderno Nº 20. Segunda Edición; Enero de 2007.

Publicado
2019-02-26
Secção
Artigos Originais