Iniciativas formativas de capacitação para liderança em recursos humanos da saúde

  • Cátia Sá Guerreiro WHO Collaborating Centre on Workforce Policy and Planning, GHTM, IHMT, Universidade Nova de Lisboa, Portugal
  • Giorgio Cometto WHO Headquarters, Geneva, Switzerland
  • Alicia Busto Departamento de Medicina Preventiva, Complexo Hospitalar Universitário de Ourense Galiza, Spain
  • Zulmira M. A. Hartz WHO Collaborating Centre on Workforce Policy and Planning, GHTM, IHMT, Universidade Nova de Lisboa, Portugal
  • James Campbell WHO Headquarters, Geneva, Switzerland
  • Paula Ferrinho WHO Collaborating Centre on Workforce Policy and Planning, GHTM, IHMT, Universidade Nova de Lisboa, Portugal
Palavras-chave: Estratégia global de recursos humanos para a saúde, desenvolvimento de recursos humanos (DRH), capacitação de DRH, treinamento de liderança

Resumo

No contexto da Estratégia Global de Recursos Humanos para a Saúde: Força de Trabalho 2030, a OMS recebeu a responsabilidade de desenvolver “um programa profissional de pós-graduação reconhecido internacionalmente sobre política e planeamento de RHS”. O objetivo desta pesquisa foi identificar e analisar os cursos de desenvolvimento de recursos humanos (DRH) existentes globalmente, com vista a fundamentar futuros trabalhos da OMS. Efetuou-se um estudo descritivo de abordagem mista. Os dados foram obtidos de informadores-chave com recurso a um questionário aplicado por survey-monkey e diretamente de fontes da internet. Identificaram-se 107 programas de formação de 67 instituições em 28 países, bem como planos para 26 novos programas. As iniciativas de formação em DRH apresentavam um claro predomínio de ênfase política/estratégica, cerca de 1/3 concedia grau de mestrado/ doutoramento e a língua predominante de ensino era o inglês. Foram identificadas boas práticas. A falta de sustentabilidade foi principalmente atribuída a questões de financiamento. Os dados sugerem a consideração de futuros programas para as regiões do Pacífico Ocidental, Sudeste Asiático e Mediterrâneo Oriental. Ao desenvolver novos programas, a sustentabilidade deve ser abordada desde o início. Estes e outros programas de capacitação devem contribuir para a construção de um setor de ensino superior credenciado que apoie a capacitação em DRH.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

WHO, “Global strategy on human resources for health: Workforce 2030.” 2016.

WHO, “A Universal Truth: No Health Without a Workforce,” 2013.

WHO, “The world health report 2000 - Health systems: improving performance,” 2000.

J. W. Creswell and V. L. Plano Clark, Designing and Conducting Mixed Method Research, 2nd ed. Thousand Oaks, 2011.

L. Bardin, Análise de Conteúdo, 5a. Lisboa: Edições 70, Lda., 2008.

J. Casas, C. Lazzari, T. Insausti, P. Launois, and F. Fouque, “Mapping of courses on vector biology and vector-borne diseases systems: time for a worldwide effort,” Mem. Inst. Oswaldo Cruz, vol. 111, no. 11, pp. 717–719, Nov. 2016.

L. Dare et al., Health Workforce 2030: Towards a global strategy on human resources for health; synthesis paper of the thematic groups. World Health Organization, 2015.

N. Safie, S. Aljunid, N. Safie, and S. Aljunid, “E-Learning Initiative Capacity Building for Healthcare Workforce of Developing Countries,” J. Comput. Sci., vol. 9, no. 5, pp. 583–591, May 2013.

Publicado
2019-03-31