Serviços de saúde para viajantes

  • Rita Sá Machado MD, MScPH, Departamento de Epidemiologia e Estatística, Direção Geral da Saúde, Ministério da Saúde, Lisboa, Portugal
  • Filomena Pereira MD, PhD, Professora Associada com agregação, Unidade de Ensino e Investigação em Clinica das Doenças Tropicais, Instituto de Higiene e Medicina Tropical, Universidade Nova de Lisboa, Portugal
  • Delfina Antunes MD, Especialista em Saúde Pública, Coordenadora da Sanidade Internacional da Região Norte, ACeS Porto Ocidental, Porto, Portugal
  • Ricardo Pereira Igreja MD, PhD, Professor Associado da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil
  • Dipti Patel MD, Director of the National Travel Health Network and Centre, Londres, Grã-Bretanha
  • Cláudia Conceição MD, PhD, Professora Auxiliar, Unidade de Ensino e Investigação em Clinica das Doenças Tropicais, Instituto de Higiene e Medicina Tropical, Universidade Nova de Lisboa, Portugal
Palavras-chave: Medicina do viajante, Portugal, Brasil, Cabo Verde, Reino Unido, serviços de saúde

Resumo

Com o aumento da mobilidade populacional, há necessidade de dirigir a atenção à prevenção de problemas de saúde relacionados com destinos e viajantes. A consulta de medicina do viajante e a informação atual e disponível sobre todas as regiões do mundo é parte essencial deste tipo de prevenção. Pela importância da medicina do viajante, foi organizada uma mesa redonda no 5º Congresso Nacional de Medicina Tropical, com o objetivo de conhecer a organização dos serviços de saúde para viajantes em alguns países – Portugal, Brasil, Cabo Verde e Reino Unido. Embora existam diferenças, todos os países têm em comum a necessidade de melhorar a organização, a regulamentação, o rigor e qualidade na prestação de cuidados e no aconselhamento ao viajante. Há países em que a dificuldade ou impossibilidade de acesso a fármacos em território nacional (por exemplo, de profilaxia de malária, vacinas como a da encefalite japonesa) impossibilita, na prática, a sua utilização em tempo útil. As dificuldades identificadas, especialmente as relacionadas com a disponibilização de informação atualizada e rigorosa a profissionais de saúde e cidadãos, poderão ser colmatadas com o reforço ou desenvolvimento de parcerias nacionais e internacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-05-15