As febres entéricas em África

  • Maria Lina Antunes Hospital Central do Lubango, Lubango, Angola
  • Jorge Seixas Unidade de Ensino e Investigação de Clínica Tropical, Instituto de Higiene e Medicina Tropical, Universidade Nova, Lisboa, Portugal
Palavras-chave: febres entéricas, febre tifoide, complicações cirúrgicas, resistência microbiana, África, Angola

Resumo

Introdução: Embora a febre tifoide tenha sido amplamente eliminada em regiões de alta renda, em locais com recursos limitados ela continua sendo um fardo significativo para a saúde pública. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima a carga global de febre tifoide em 11 a 20 milhões de casos por ano, resultando em cerca de 140.000 mortes. O impacto da febre tifoide é agravado pelo aumento da resistência antimicrobiana, complicações graves da doença e perda económica devido às repercussões desta doença em membros produtivos da população.
Objetivo: Este artigo pretende apresentar uma revisão sobre a incidência das febres entéricas em África e em Angola, bem como uma análise da casuística da doença com complicações cirúrgicas registada no Hospital Central do Lubango (HCL), uma instituição da rede pública da região sul de Angola.
Material e métodos: foi realizada uma revisão bibliográfica da incidência da febre tifoide em África e uma recolha de dados publicados nos últimos 5 anos no Boletim Epidemiológico Nacional emitido pelo Ministério da Saúde de Angola. Foram obtidos e analisados os registos hospitalares informatizados do HCL compatíveis com o diagnóstico de febre tifoide e suas complicações durante o segundo semestre de 2022.
Resultados: quando comparada com a de outras regiões da OMS a incidência da doença é mais elevada na região africana, apresentando também maior prevalência de complicações e mortalidade. Em Angola, os dados nacionais dos últimos 5 anos mostram um aumento progressivo no número de casos. No HCL, a incidência das complicações da doença (peritonite por perfuração intestinal, hemorragia digestiva e sépsis) é elevada e atinge mais as idades pediátricas. A maior parte dos doentes complicados chegaram tardiamente ao hospital e a mortalidade foi elevada. A evolução destes doentes, com necessidade de várias laparotomias por múltiplas perfurações progressivas faz suspeitar de multirresistência bacteriana.
Conclusões: a alta frequência das complicações da doença registadas (de forma eventualmente mais precisa) no HCL, sugere que os registos apresentados a nível Nacional poderão constituir uma subestimativa. Em Angola, o panorama da febre tifoide não difere do quadro geral africano, a necessitar de mais e melhores estudos para redução do seu impacto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Saha T, Arisoyin AE, Bollu B, Ashok T, Babu A, Issani A, Jhaveri S, Avanthika C. Enteric Fever: Diagnostic Challenges and the Importance of Early Intervention. Cureus. 2023 Jul 13;15(7):e41831. doi: 10.7759/cureus.41831. PMID: 37575696; PMCID: PMC10423039

Kim CL, Cruz Espinoza LM, Vannice KS, Tadesse BT, Owusu-Dabo E, Rakotozandrindrainy R, Jani IV, Teferi M, Bassiahi Soura A, Lunguya O, Steele AD, Marks F. The Burden of Typhoid Fever in Sub-Saharan Africa: A Perspective. Res Rep Trop Med. 2022 Mar 14;13:1-9. doi: 10.2147/RRTM.S282461. PMID: 35308424; PMCID: PMC8932916

Wijedoru L, Mallett S, Parry CM. Rapid diagnostic tests for typhoid and paratyphoid (enteric) fever. Cochrane Database Syst Rev. 2017 May 26;5(5):CD008892. doi: 10.1002/14651858.CD008892.pub2. PMID: 28545155; PMCID: PMC5458098

Tarupiwa A, Tapera S, Mtapuri-Zinyowera S, Gumbo P, Ruhanya V, GudzaMugabe M, Majuru NX, Chin’ombe N. Evaluation of TUBEX-TF and OnSite Typhoid IgG/IgM Combo rapid tests to detect Salmonella enterica serovar Typhi infection during a typhoid outbreak in Harare, Zimbabwe. BMC Res Notes. 2015 Feb 24;8:50. doi: 10.1186/s13104-015-1015-1. PMID: 25890321; PMCID: PMC4344803

Browne AJ, Kashef Hamadani BH, Kumaran EAP, Rao P, Longbottom J, Harriss E, Moore CE, Dunachie S, Basnyat B, Baker S, Lopez AD, Day NPJ, Hay SI, Dolecek C. Drug-resistant enteric fever worldwide, 1990 to 2018: a systematic review and meta-analysis. BMC Med. 2020 Jan 3;18(1):1. doi: 10.1186/s12916-019-1443-1. PMID: 31898501; PMCID: PMC6941399

Antillón M, Warren JL, Crawford FW, et al. The burden of typhoid fever in low and middle-income countries: a meta-regression approach. PLoS Negl Trop Dis. 2017;11(2):e0005376. doi: 10.1371/JOURNAL.PNTD.0005376

Marchello CS, Hong CY, Crump JA. Global typhoid fever incidence: a systematic review and meta-analysis. Clin Infect Dis. 2019;68(Suppl 2):S105–S116. doi: 10.1093/CID/CIY1094

Marks F, Kalckreuth V, Aaby P, et al. Incidence of invasive Salmonella disease in sub-Saharan Africa: a multicentre population-based surveillance study. Lancet Glob Heal. 2017;5(3):e310–e323. doi: 10.1016/S2214-109X(17)30022-0

Cruz Espinoza L, Nichols C, Adu-Sarkodie Y, et al. Variations of invasive Salmonella infections by population size in Asante Akim North Municipal, Ghana. Clin Infect Dis. 2016;62(Suppl 1):s17–s22. doi: 10.1093/CID/CIV787

Breiman RF, Cosmas L, Njuguna H, Audi A, Olack B, et al. (2012) Population-Based Incidence of Typhoid Fever in an Urban Informal Settlement and a Rural Area in Kenya: Implications for Typhoid Vaccine Use in Africa. PLOS ONE 7(1): e29119. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0029119

Marchello CS, Birkhold M, Crump JA. Complications and mortality of typhoid fever: A global systematic review and meta-analysis. J Infect. 2020 Dec;81(6):902- 910. doi: 10.1016/j.jinf.2020.10.030. Epub 2020 Nov 2. PMID: 33144193; PMCID: PMC7754788

Pieters Z, Saad NJ, Antillón M, Pitzer VE, Bilcke J. Case Fatality Rate of Enteric Fever in Endemic Countries: A Systematic Review and Meta-analysis. Clin Infect Dis. 2018 Aug 1;67(4):628-638. doi: 10.1093/cid/ciy190. PMID: 29522159; PMCID: PMC6070077

Bulage L, Masiira B, Ario AR, Matovu JKB, Nsubuga P, Kaharuza F, Nankabirwa V, Routh J, Zhu BP. Modifiable risk factors for typhoid intestinal perforations during a large outbreak of typhoid fever, Kampala Uganda, 2015. BMC Infect Dis. 2017 Sep 25;17(1):641. doi: 10.1186/s12879-017-2720-2. PMID: 28946853; PMCID: PMC5613338

MINSA - Direcção Nacional de Saúde Pública, Relatório da Legislatura 2017-2022

Plano Nacional de Desenvolvimento Sanitário 2012-2025, Comissão Multisectorial – Angola, abril de 2014. https://minsa.gov.ao

Publicado
2024-01-31
Como Citar
1.
Antunes ML, Seixas J. As febres entéricas em África. ihmt [Internet]. 31Jan.2024 [citado 26Mai.2024];22(2):121-7. Available from: https://anaisihmt.com/index.php/ihmt/article/view/464