Contributo para a história do planeamento da saúde em Portugal

  • Jorge Simões Centro Colaborador da OMS para Políticas e Planeamento da Força de Trabalho em Saúde, GHTM, IHMT, Universidade Nova de Lisboa
  • Paulo Ferrinho Diretor do Instituto de Higiene e Medicina Tropical

Resumo

Este texto pretende constituir um contributo para a história do planea mento da saúde, com base numa revisão sumária da literatura publicada sobre o tema. Descreve-se a emergência e a evolução do planeamento, os agentes responsáveis, os principais temas abordados, a sua integração com o planeamento multissectorial e os principais marcos teóricos orientadores da prática.
Esta revisão identifica a evolução do processo de planeamento em saúde,  que progrediu para um planeamento orientado para os ganhos em saúde e, mais recentemente, para o reconhecimento de que os determinantes
da saúde devem ser abordados em todas as políticas.
Assim, faz-se o percurso do planeamento da saúde, em Portugal, desde o Estado Novo até à atualidade, com enfoque nos principais documentos que são publicados desde o final da década de noventa do século passado: “Saúde um compromisso 1998-2002”, o Plano Nacional de Saúde 2004-2010, o Plano Nacional de Saúde 2012-2016, os cuidados de saúde transfronteiriços, o planeamento da rede hospitalar e os equipamentos médicos pesados.
Constata-se que o planeamento tem assumido, em Portugal, contornos contraditórios: por um lado apresenta bons documentos técnicos, com adequadas metodologias e contemplando áreas do saber que vão para além do que tradicionalmente a saúde abarca, mas, por outro lado, a execução dos planos tem-se mostrado débil, em especial na área hospitalar com diversos normativos aprovados em diversos ciclos políticos sem continuidade e sem execução efetiva.

Downloads

Dados de Download não estão ainda disponíveis.
Publicado
2017-09-26
Como Citar
SIMÕES, Jorge; FERRINHO, Paulo. Contributo para a história do planeamento da saúde em Portugal. Anais do Instituto de Higiene e Medicina Tropical, [S.l.], v. 16, p. 17-23, set. 2017. ISSN 0303-7762. Disponível em: <http://anaisihmt.com/index.php/ihmt/article/view/5>. Acesso em: 17 fev. 2018.