Contextualizando a influência das avaliações: um ensaio meta-avaliativo com ênfase na utilidade e responsabilidade

  • Deborah Carvalho Malta Departamento Materno infantil e de Saúde Pública, Escola de Enfermagem. Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Brasil
  • Alanna Gomes da Silva Programa de Pós-Graduação da Escola de Enfermagem, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Brasil
  • Cátia Sá Guerreiro Universidade Nova de Lisboa (UNL), Instituto de Higiene e Medicina Tropical (IHMT), Global Health and Tropical Medicine (GHTM) – Lisboa, Portugal
  • Zulmira M. A. Hartz Professora Catedrática Convidada, GHTM, Instituto de Higiene e Medicina Tropical. Universidade NOVA de Lisboa, Portugal

Resumo

Objetivo: sistematizar a metodologia da meta-avaliação em seus aspetos conceituais e operacionais para facilitar o seu uso nas práticas de gestão em saúde.

Métodos: trata-se de um ensaio sobre a meta-avaliação. As bases teóricas foram pesquisadas em livros e artigos, publicados entre 1991 e 2018, que abordassem os aspetos conceituais, metodológicos e operacionais da meta-avaliação.

Resultados: a meta-avaliação consiste em um processo de delineamento, obtenção e aplicação da informação descritiva e de julgamento sobre a utilidade, a viabilidade, adequação e precisão de uma avaliação em sua natureza sistemática, fundamentada em padrões e critérios propostos e validados. Existem diversas formas ou abordagens para realização da meta-avaliação. No entanto, as normas comumente seguem as diretrizes da Joint Committee on Standards for Educational Evaluation, que propõe 30 padrões agrupadas em cinco princípios: utilidade, viabilidade, propriedade, acurácia/precisão e responsabilidade, sendo esses essenciais e determinantes para qualidade de um estudo avaliativo.

Conclusão: a meta-avaliação contribui para o julgamento da qualidade dos processos avaliativos, na adequação e utilidade, podendo ser útil, em especial, quando se trata de temas e contextos que já foram avaliados previamente, e, por isso, também é descrita como “uma avaliação de uma avaliação”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Hartz ZMA, Contandriopoulos AP. Integralidade da atenção e integração de serviços de saúde: desafios para avaliar a implantação de um “sistema sem muros”. Cad. Saúde Pública. 2004; 20(Suppl 2): S331-S336.

Machado TR, Chaise RM, Elliot LG. A meta-avaliação como instrumento de qualidade nas Políticas Públicas: o Programa Segundo Tempo. Rev Meta Aval, 2016; 8: 1-20.

Davidson EJ. Evaluation methodology basics. Thousands Oaks, CA: Sage, 2005.

Elliot LG. Metaevaluation: from approaches to possibilities of application. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, 2011; 19(73): 941-64,.

Hartz Z. Meta-avaliação da atenção básica à saúde – teoria e prática. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2008, 410p.

Stufflebeam DL. The metaevaluation imperative. American Journal of Evaluation, 2001; 22(2): 183-209.

Hartz ZMA. Principles and standards in metaevaluation: guidelines for health programs. Ciência & Saúde Coletiva, 2006; 11(3): 733-38.

Guerreiro CS, Ferrinho P, Hartz ZMA. Avaliação em saúde na República da Guiné-Bissau: uma meta-avaliação do Plano Nacional de Desenvolvimento Sanitário. Saúde em Debate, 2018; 42: 549-65.

Silveira R. Um exame da organização textual de ensaios científicos. Revista Estudos Linguísticos, 1992; 21: 1244-52.

Joint Committee on Standards for Educational Evaluation. The program evaluation standards: a guide for evaluators and evaluation users: a guide for evaluators and evaluation users. 3rd. ed. Thousands Oaks, CA: Sage, 2011.

Fitzpatrick JL, Sanders JR., Worthen BR. Program Evaluation: Alternative Approaches and Practical Guidelines, 4th ed. Boston: Pearson Education, 2011.

Cooksy LJ, Caracelli VJ. Meta-evaluation in Practice. Journal of multidisciplinary evaluation, 2009; 6(11): 1-15.

Hartz ZMA. Meta-avaliação da gestão em saúde: desafios para uma” nova saúde pública”. Ciência & Saúde Coletiva, 2012; 17: 832-34.

Scriven M. Evaluation thesaurus. 4th. ed. Newbury Park, CA: Sage, 1991.

Khalil H. et al. An evidence – based approach to scoping reviews. Worldviews on Evidence – Based Nursing, 2016; 13(2): 118-23.

Figueiró AC, Hartz ZMA, Thuler LCS, Dias ALF. Meta-evaluation of baseline studies of the Brazilian Family Health Strategy Expansion Project: a participatory and formative approach. Cad. Saúde Pública. 2010; 26(12): 2270-78.

Scott-Little C, Hamann MS, Jurs SG. Evaluations of after-school programs: A meta-evaluation of methodologies and narrative synthesis of findings. American Journal of Evaluation, 2020; 23(4): 387-419.

Joint Committee on Standards for Educational Evaluation. The program evaluation standards: how to assess evaluation of educational programs. Hightstown, NJ: McGraw-Hill Book Co., 1981.

Joint Committee on Standards for Educational Evaluation. The program evaluation standards: how to assess evaluation of educational programs. 2nd. ed. Thousands Oaks, CA: Sage, 1994.

Joint Committee on Standards for Educational Evaluation. Checklist of The Program Evaluation Standards Statements. Western Michigan University, 2018.

Hartz ZMA et al. Multi-strategy in the Evaluation of Health Promotion Community Interventions: An Indicator of Quality. In: Potvin L, Mcqueen D. (eds.), Health Promotion Evaluation Practices in the Americas, DOI: 10.1007/978-0-387-

-5 14, C Springer Science Business Media, LLC, 2008.

Bardin L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70. 2011.

Scriven M. Evaluation thesaurus. 4th. ed. Newbury Park, CA: Sage, 1991.

Stufflebeam DL. Program Evaluations Summary Metaevaluation Checklist (Based on The Program Evaluation Standards). 2012.

Fronteira I, Ferrinho F, Dussault G, et al. Relatório de Avaliação Final da Execução do Plano Nacional de Desenvolvimento Sanitário 2003-2007 da República da Guiné-Bissau. Relatório de Avaliação Final, Associação para o Desenvolvimento e Cooperação Garcia de Orta, 2007.

Brasil, Ministério da Saúde. Pública da República da Guiné Bissau. Plano Nacional de Desenvolvimento Sanitário 1998-2002. 1997.

Brasil, Ministério da Saúde Pública da República da Guiné-Bissau. Plano Nacional de Desenvolvimento Sanitário II 2008-2017. 2007.

Hartz ZMA. Meta-evaluation of health management: challenges for ‘new public health’. Ciênc Amp Saúde Coletiva 2012; 17: 832–834.

Isabella Samico, Eronildo Felisberto, Ana Claudia Figueiró, et al. Avaliação em Saúde: bases conceituais e operacionais. Medbook, Editora Científica. Rio de Janeiro, 2010.

Furtado JP, Laperrière H. Parâmetros e paradigmas em meta-avaliação: uma revisão exploratória e reflexiva. Ciência & Saúde Coletiva, 2012; 17: 695-705.

Cotera AT, Matamoros AA. Propuesta para implementar la Metaevaluación en la Escuela de Ciencias de la Educación de la Universidad Estatal. Revista Calidad en la Educación Superior, 2011; 2(1): 247-65.

Worthen BR, Sanders JR, Fitzpatrick JL. Avaliação de programas: concepções e práticas. São Paulo: Ed. Gente, 2004.

Vieira LMS, Souza LEPF, Hartz ZMA. Conferência de consenso sobre a imagem-objetivo da descentralização da atenção à saúde no Brasil. In: Vieira LMS, Hartz ZMA. (Org.). Avaliação em saúde: dos modelos teóricos à prática na avaliação de programas e sistemas de saúde. 1ed. Rio de Janeiro; Salvador: FIOCRUZ/EDUFBA, 2005, v. , p. 65-102.

Dias Sobrinho J. Avaliação: políticas educacionais e reformas da educação superior. São Paulo: Cortez, 2003.

Publicado
2019-09-23
Secção
Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)