A gestão do desempenho para um bom desempenho da gestão: O caso da Vigilância em Saúde de Pernambuco, Brasil

  • Luciana Caroline Albuquerque Bezerra Graduada em Odontologia; Mestre em Saúde Pública; Doutoranda em Saúde Internacional do Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade Nova de Lisboa; Pesquisadora do Grupo de Estudos de Gestão e Avaliação em Saúde (GEAS) e Docente do Programa de Pós- Graduação em Avaliação em Saúde do Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira – IMIP; Secretária Executiva de Vigilância em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco, Recife (PE), Brasil
  • Eronildo Felisberto Graduado em Medicina; Doutor em Saúde Pública; Pesquisador do Grupo de Estudos de Gestão e Avaliação em Saúde (GEAS) e Docente do Programa de Pós-Graduação em Avaliação em Saúde do Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira – IMIP, Recife (PE), Brasil
  • Juliana Martins Barbosa da Costa Graduada em Odontologia; Doutora em Saúde Pública; Pesquisadora do Grupo de Estudos de Gestão e Avaliação em Saúde (GEAS) e Docente do Programa de Pós-Graduação em Avaliação em Saúde do Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira – IMIP; Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) - Caruaru (PE), Brasil
  • Cínthia Kalyne de Almeida Alves Graduada em Terapia Ocupacional; Doutora em Saúde Pública; Docente da Universidade Federal de Pernambuco
  • Priscilla de Souza Lima Graduada em Enfermagem; Mestre em Avaliação em Saúde; Assessora da Secretaria de Vigilância em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES/PE), Recife (PE), Brasil
  • Zulmira M. A. Hartz Professora Catedrática Convidada, GHTM, Instituto de Higiene e Medicina Tropical. Universidade NOVA de Lisboa, Portugal

Resumo

O desempenho dos sistemas e políticas de saúde estão intimamente relacionados à capacidade de alcançar objetivos e metas, dentro de um contexto de claras prioridades de governança. Nesta perspetiva, a Gestão do Desempenho (GD), qual seja um conjunto de elementos e procedimentos que ajustam taticamente ações delineadas para garantir o alcance de resultados, parece cumprir esse propósito. O objetivo desse estudo foi avaliar a Política de M&A da Secretaria Executiva de Vigilância em Saúde de Pernambuco (SEVS), com base nesse modelo. Foi realizada uma avaliação normativa, utilizando-se uma abordagem descritivoqualitativa partindo-se do desenho do modelo lógico da GD e de critérios pré-estabelecidos. Foram entrevistados 10 informanteschave e analisados documentos. A Política de M&A da SEVS é convergente com o modelo de Gestão do Desempenho, a partir dos componentes propostos na análise: liderança do desempenho, estrutura gerencial e produção de informação e conhecimento. O M&A são elementos chave nesse processo, porém é preciso diferenciá-los e buscar estratégias que os perenizem. Mais amiúde, o Monitoramento do Desempenho da Gestão da Vigilância em Saúde revela-se o impulsionador da sustentabilidade da Política. A avaliação precisa assumir uma agenda mais permanente na SEVS, como parte do desempenho que se persegue.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Worthen RB, Sanders JR, Fitzpatrick JL. Avaliação de Programas: Concepções e Práticas. São Paulo: editora gente, 2004, p.695.

Hartz Z M de A. Meta-avaliação da gestão em saúde: desafios para uma “nova saúde pública”. Ciênc. saúde coletiva [Internet]. 2012 Apr [cited 2019 May 31] ; 17( 4 ): 832-834. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232012000400004&lng=en.

Costa JMBS, Pessoa CEA, Samico IC, Carvalho EMF. Avaliação do desempenho estadual da vigilância em saúde de Pernambuco. Physis [internet]. 2015 Dec [acessado em 2018 Aug 24], 25( 4 ): 1141-1163.

Bezerra LCA, Felisberto E, Costa JMB da, Alves CKA, Hartz Z. Desafios à Gestão do Desempenho: Análise lógica de uma Política de Avaliação na Vigilância em Saúde. Cien Saude Colet [internet](2019/Mai). [Acessado em

/05/2019]. Disponível em: http://www.cienciaesaudecoletiva.com.br/artigos/desafios-a-gestao-do-desempenho-analise-logica-de-uma-politica-de-avaliacao-na-vigilancia-em-saude/17204?id=17204

Lahey R. The Canadian M&E System: Lessons Learned from 30 years of Development. Washington: World Bank ECD Working Paper Series, nº23; 2010.

Hunter, DEK; Nielsen, SB. Performance Management and Evaluation: Exploring Complementarities. New Directions for Evaluation In S. B. Nielsen & D. E. K. Hunter (Eds.), Performance management and evaluation, 2013. New Directions for Evaluation, 137, 7–17, 2013

Trochim, WMK. Evaluation policy and evaluation practice. In W.M.K. Trochim, M. M. Mark, & L. J. Cooksy (Eds.), Evaluation policy and evaluation practice. New Direction for Evaluation, 2009. 123, 13-32.

Broussele A, Champagne F, Contrandiopoulos AP, Hartz Z. Avaliação em saúde conceitos e métodos. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2011. 291 p.

Hartz Z. Do monitoramento do desempenho ao desempenho do monitoramento: novas oportunidades para a Avaliação na gestão da Vigilância em Saúde. Ciênc. saúde coletiva [Internet]. 2013 May [cited 2019 May 31] ; 18(5): 1221-1222. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232013000500005&lng=en. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232013000500005.

Hartz ZMA, Ferrinho P. Avaliação de desempenho dos sistemas de saúde: um contributo para o Plano Nacional de Saúde 2011-2016. In: Hartz ZMA, Ferrinho P. A Nova Saúde Pública. A Saúde Pública da Era do Conhecimento. Lisboa: Editora Gradiva; 2011. p. 58-79

Silva Júnior J B da. Reflexões sobre o processo de monitoramento na gestão das ações de vigilância em saúde. Ciênc. saúde coletiva. 2013; 8( 5 ): 1220-1221.

Felisberto E, Freese E, Natal S, Alves CKA. Contribuindo com a institucionalização da avaliação em saúde: uma proposta de auto-avaliação. Cad Saude Publica [periódico na Internet]. 2008 Sep [acessado em 2018 Aug 24]; 24(9): 2091-2102. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2008000900015.

Costa JMBS, Felisberto E, Bezerra LCA, Cesse EAP, Samico IC. Monitoramento do Desempenho da Gestão da Vigilância em Saúde: Instrumento e Estratégias de uso. Cien saúde colet 2013, 18(5): 1201-1216.

Pernambuco. Secretaria Executiva de Vigilância em Saúde. Balanço da gestão 2011-2014 [apresentação power point]. Pernambuco, 2014.

Pernambuco [Internet]. Secretaria Executiva de Vigilância em Saúde [acessado em 10 de julho de 2018]. Disponível em: http://portal.saude.pe.gov.br/secretaria-executiva/secretaria-executiva-de-vigilancia-em-saude

Champagne F, Brousselle A, Hartz Z, Contandriopoulos AP. La modélisation des interventions. In: Brousselle A, Champagne F, Contandriopoulos AP, Hartz Z, organizadores. Concepts et méthodes d’évaluation des interventions. Montreal: Les Presses de l’Université de Montréal; 2009. p. 57-72.

Yin RK. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3 ed., Porto Alegre: Bookman; 2005.

Pernambuco. Secretaria de Planejamento e Gestão. Plano Plurianual 2012-2015 (Anexo I). Recife, 2011.

Cousins JB, Goh SC, Elliott C. Organizational Capacity to do and use evaluation: Results of a Pan-Canadian survey of evaluators. Can J Program Eval 2008, 23 (3): 1–35.

DeGroff A, Cargo M. Policy implementation: Implications for evaluation. In: Ottoson JM, Hawe P, editors. Knowledge utilization, diffusion, implementation, transfer, and translation: Implications for evaluation. New Dir Eval 2009, 124, 47–60

Hojlund S. Evaluation use in the organizational context - changing focus to improve theory. Evaluation 2014, 20(1): 26–4.3

Nielsen, SB, Hunter DEK. Challenges to and forms of complementarity between performance management and evaluation. In: Nielsen, SB, Hunter DEK, editors. Performance management and evaluation. New Directions for Evaluation, 137, p. 115–123; 2013

Bezerra LCA, Cazarin G, Alves CKA. Modelagem de programas: da teoria à operacionalização. In: Samico I, Felisberto E, Figueiró AC, Frias PG, organizadores. Avaliação em saúde: bases conceituais e operacionais.1 ed.Rio de Janeiro : Medbook, 2010, v.1, p. 65-78.

Hartz ZMA, Denis JL, Moreira E, Matida A. From knowledge to action: challenges and opportunities for increasing the use of evaluation in health promotion policies and practices. In: McQueen DV, Potvin L, editors. Health promotion evaluation practices in the Americas: values and research. New York: Springer; 2008. p. 101-

Moynihan, Donald & Pandey, Sanjay. (2010). The Big Question for Performance Management: Why Do Managers Use Performance Information?. JPART. 20. 849-866. 10.1093/jopart/muq004.

Mehrotra S. Monitoring, evaluation and performance management in South Asia: The challenge of building capacity. Evaluation, 2013 19: 74-84.

Mayne J. Building an evaluative culture. The key to effective evaluation and results management. Can J Program Eva 2010; 24(2): 1–30.

Canadian Institutes of Health Research (CIHR). Guide to Knowledge Translation Planning at CIHR: Integrated and End-of-Grant Approaches. Canada: Canadian Institutes of Health Research, 2012.

Hartz ZMA. Explorando novos caminhos na pesquisa avaliativa das ações de saúde. In: Hartz ZMA organizadora. Avaliação em Saúde: dos modelos conceituais à prática na análise da implantação de programas. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz; 1997. p.19-28.

Hartz Z. Contextualizando a implantação das intervenções e da avaliação em saúde: um ensaio pragmático. In: Samico I, Felisberto E, Frias PG de, Espírito Santo ACG, Hartz Z. Formação Profissional e Avaliação em Saúde - Desafios na Implantação de Programas. Rio de Janeiro: MedBook; 2013b. p 3-17.

Hanney SR, Gonzalez-Block M, Buxton MJ and Kogan M. The utilisation of Health research in policy-making: concepts, examples and methods of assessment. Health Res Policy Syst 2003, 1(1): 1-28.

O’Toole LJ. Research on policy implementation: Assessment and prospects. J Public Adm Res Theory 2000, 10(2): 263–288.

Publicado
2019-09-23
Secção
Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)